Zedd: O artista multiface por trás dos prêmios internacionais do mundo pop

Quem acompanha a carreira de Zedd desde o início – na verdade entenda-se por início a fase em que ele estourou – não sabe da missa a metade. Uma das coisas que mais admiramos no Zedd é a facilidade do jovem DJ e produtor de passear por diversos estilos musicais sem arrumar inimizades, muito pelo contrário. Zedd é respeitado por caras como Skrillex, deadmau5 (muito conhecido por seu humor amigável, not really), Dillon Francis e muitos outros, do dubstep ao electro, e até já conquistou nomes do pop como Lady GagaAriana Grande e Selena Gomez. Mas se Zedd já está na cena há tempo tempo, o que o levou a mudar de gênero tão drasticamente [do metal core ao pop]? Fizemos uma análise da carreira de Anton Zaslavski, o alemão que ganhou o mundo como ZEDD.

Vamos começar BEM do começo! Zedd é filho de dois músicos, seus pais o ensinaram a tocar piano bem cedo, aos 4 anos de idade. Pulando umas páginas pra frente, foi lá por volta de 2002, já com 13 anos que Anton começou a se encontrar, em um primeiro momento no rock. Ele começou como baterista de uma banda de metal core chamada DIORAMIC, essa que você vê na foto abaixo. O sonho de ser um rockstar durou até 2011, foi o limite para assumir o seu novo projeto intitulado ZEDD, obrigando Anton a deixar a banda e seguir carreira solo com a música eletrônica.

Quando alguém do rock migra para e-music é comum que eles comecem com os estilos mais pesados como, por exemplo, o electro, escolhido por Zedd em 2010 com o seu primeiro single intitulado “The Anthem” lançado pela Big Fish Recordings. Demorou quase um ano até ele voltar a lançar algo, em 2011 vimos ele lançar “Autonomy” pela Bugeyed Records, “The Legend of Zelda” pela Bazooka, passando por “Dovregubben” da gravadora de Steve Aoki, a famosa Dim Mak Records, até explodir mundialmente com “Shave It”, lançada pela consagrada OWSLA de Skrillex, em outubro no final de 2011. Foi um sucesso, com certeza eu não preciso nem de fontes para afirmar que foi nessa mesma época que ele largou uma banda com quase 10 anos de estrada para viver como DJ e produtor até hoje, 8 anos depois.

Nada contra você que não conhece a história dele, mesmo porque não é sua obrigação, mas tenho certeza que neste ponto após ouvir essas músicas aí em cima muita gente vai ficar tipo: “Oi? Isso é ZEDD? Tá tirando, né???!!”. Muita gente duvida, pois apesar dele ter alcançado a fama já com suas primeiras músicas, muita gente só foi conhecer seu trabalho depois do lançamento do álbum “Clarity” em outubro de 2012, pela Interscope Records. E é aqui que voltamos a grande questão imposta no começo do nosso artigo: O que fez Zedd mudar bruscamente o seu estilo musical? De uma fusão do electro, complextro e dubstep, hoje ele foi parar em algo totalmente dance, explosivo e pop. Isso não somos nós que estamos falando, ok? No começo de 2014, ele conquistou o GRAMMY de melhor música dance, em um inglês chique e bonito, estamos falando do top #1 best dance recording! É mole, amigo? Em um mundo onde David Guetta, Skrillex, Daft Punk e outros gigantes gigantes da música eletrônica costumam vencer esse tipo de premiação, um garoto como ele levou este prêmio foi algo, digamos, surreal. Tudo isso na época que The Chainsmokers ainda era motivo de chacota com o hit recém lançado (na época) “Selfie”.

Agora, depois de saber tudo isso sobre Zedd, você descobre que existe um mundo por trás dos singles “Break Free” com Ariana Grande e “I Want You To Know” com Selena Gomez, grandes colaborações do Zedd no mundo pop, além das mais recentes “Stay” com Alessia Cara e “Middle” com Maren Morris e Grey. Por conta de colaborações no mundo pop, Zedd abriu muitas portas, além do universo do eletrônico, permitindo que o mundo conhecesse seu trabalho, levando a se apresentar nos palcos das maiores premiações da música. ZEDD hoje é um super astro, mas com um background invejável.

Não podemos dizer ao certo o que motivou Zedd a entrar no mundo pop, mas optamos por chamar de evolução, Zedd conseguiu evoluir na sua trajetória, mudar sua música e manter o respeito de grandes nomes (e chatos, no sentido de não aceitarem qualquer coisa!), como deadmau5. Isso tudo se deve ao fato de Zedd ser um exímio produtor e instrumentista acima de tudo, e é disso que estamos falando, boa música! Seja ela electro, dance, progressive ou pop, a boa música tem seus méritos.

 

BÔNUS:

*Este artigo foi publicado originalmente em 01 de Julho de 2014.