Spotify divulga seus resultados no ano e revela planos para o futuro

Que o Spotify já conquistou e vem conquistando cada vez mais usuários no mundo não é mais dúvida. O maior serviço de streaming de música do mundo divulgou recentemente seus resultados do 3º trimestre desse ano.  Em carta aos acionistas, a plataforma diz que os resultados superaram suas previsões, então fomos analisar ponto a ponto do relatório e filtramos o que vem acontecendo e as tendências que eles devem lançar para os próximos meses.

Números

De um ano pra cá, o número total de usuários ativos mensais cresceu 28%, atingindo a marca de 191 milhões. O crescimento em regiões emergentes da América Latina e do resto do mundo continua a superar o crescimento dos mercados mais estabelecidos. A receita total do 3º trimestre foi de 1.35 bilhões de euros, um aumento de 31% em um ano. A receita média por usuário foi de € 4,73 no terceiro trimestre. As receitas vindas de anúncios foram de € 142 milhões.

Tolerância zero com manipulação

O Spotify enfatizou a sua política de tolerância zero com usuários que manipulam os números, identificando e removendo os usuários que consideram “falsos” de acordo com as métricas relatadas. Isso inclui, mas não se limita a, bots e outros usuários que manipulam contagens de streams para fins de receberem mais royalties advindos dos plays. Quando são descobertos, são removidos da plataforma.

Usuários premium

Os assinantes premium totalizaram 87 milhões no final do terceiro trimestre, um aumento de 40% em relação ao ano anterior. O crescimento continua a ser bom nos planos de família e aluno. Eles anunciaram a parceria de integração com os novos smartphones da Samsung, sendo o app musical padrão dos aparelhos. Usuários premium por região:

Spotify for Artists

O Spotify lançou várias ferramentas na plataforma Spotify for Artists neste trimestre com o objetivo de tornar o mercado bilateral mais robusto. Em 20 de setembro, anunciaram o teste beta do recurso de upload direto que permite que artistas DIY (do-it-yourself) e independentes façam upload de seu conteúdo direto para Spotify. O upload direto tem sido um dos recursos mais consistentemente solicitados pelos artistas ao longo dos anos. Essas novas ferramentas fornecem uma maneira fácil para os criadores de conteúdo terem o seu conteúdo na plataforma. Essas ferramentas estão em versão beta limitada nos EUA e eles esperam expandir o programa ainda mais no futuro próximo.

Além do upload direto, também lançaram um recurso de envio para playlists em julho, que permite que artistas, gravadoras e suas equipes enviem músicas não lançadas diretamente para a equipe editorial para consideração de inclusão nas listas de reprodução. Desde então, mais de 67.000 artistas e as gravadoras enviaram conteúdo e mais de 10.000 artistas foram adicionados às playlists para o primeira vez. Após os resultados deste teste beta, decidiram abrir esse recurso para todos os criadores em outubro. Mais de 30% do consumo na plataforma continua a acontecer através destes tipos de listas de reprodução. Atualmente, aproximadamente 250.000 criadores e suas equipes usam o Spotify for Artists mensalmente.

Separadamente, continuam a investir em podcasts e outras formas de áudio falado entretenimento. Recentemente, assinaram um acordo exclusivo com Joe Budden para trazer seu podcast auto-intitulado para Spotify em 12 de setembro. Desde então, o podcast Joe Budden se tornou o primeiro podcast na plataforma e engajamento tem aumentado. A quota de mercado global de podcasts globalmente continua a crescer, e pretendem continuar a investir em conteúdo exclusivo e original.

Já ouviu o nosso podcast por lá?